Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


4 dicas rápidas para gerenciar as finanças da sua empresa

Edição: 12/2013

Muitos empreendedores não investem o tempo necessário para organizar as finanças da sua pequena empresa. Para Luis Lobrigatti, consultor do Sebrae-SP, uma das vantagens de ter os controles financeiros em ordem é que o pequeno empresário pode analisar melhor a saúde da empresa. “Ainda existem pessoas que começam o negócio e não tem o controle eficiente”, afirma.
“Um erro básico é não dimensionar o quanto precisa para o capital de giro. E, quando chega a folha de pagamento ou do fornecedor, o empresário descobre que ele não recebeu ainda dos clientes”, afirma José Kobori, professor de finanças do Ibmec/DF.




Ricardo Rocha, professor de finanças do Insper, acredita que o primeiro passo para gerenciar melhor as finanças é separar as despesas empresariais das pessoais. Veja outras recomendações dos especialistas.

1. Dedique um tempo para o planejamento
A correria do dia a dia não deve ser usada como desculpa para a falta de controle financeiro. “Tudo que envolver dinheiro na empresa tem que anotar”, afirma Lobrigatti. Além disso, é essencial dedicar um tempo para organizar as informações e criar rotinas.

Para Kobori, ao dimensionar o capital de giro necessário no início do negócio, por exemplo, ele diminui as chances de ter que recorrer a empréstimos no banco.

2. Separe as despesas pessoais

Uma das principais atitudes que complicam a gerência das finanças é misturar as contas do negócio com as pessoais. “É fundamental que o caixa da empresa pague todas as despesas da empresa antes de pagar as despesas do empresário”, afirma Rocha.

3. Invista em capacitação

Treinamentos online, cursos de curta duração, palestras, materiais online são algumas opções para quem deseja aprimorar os seus conhecimentos em finanças. “O empresário acaba fazendo escolhas por falta de conhecimento. A partir do momento que ele se capacita e organiza a agenda, acaba ficando automático”, afirma Lobrigatti.

Para Rocha, o empreendedor também deve estudar sobre a estrutura tributária para avaliar se os impostos estão de acordo com o faturamento do seu negócio.

4. Contrate ajuda profissional
O auxílio de um profissional especializado em contabilidade pode ser a solução quando as finanças da empresa estão em desordem. Além disso, para Rocha, mesmo uma empresa pequena pode considerar ter uma contabilidade interna. “isso ajuda a enxergar os custos de produção, se é bom vender mais ou menos e aí começa um monte de negócio”, explica.

Fonte
Revista Exame

 

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais