Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Começo de ano é tempo de fazer a revisão tributária

Edição: 12/2010

Todo começo de ano é sempre a mesma coisa: para os contribuintes, vencem o IPVA, o IPTU e outros impostos. Também logo chega e lista de material escolar e, para conseguir pagar tudo isso, é preciso planejar o orçamento.

As empresas também precisam se preparar logo no começo do ano para decidir sobre a melhor estratégia tributária: Lucro Real, Lucro Presumido ou Simples Nacional?

Segundo o contador, administrador de empresas, consultor da Fiesp e proprietário do escritório de consultoria contábil DGA Office, Douglas Gomes Filho, a empresa precisa saber fazer a opção correta para evitar o recolhimento indevido de tributos no próximo ano. “Como a opção pelo regime ideal tem de ser feito já no começo do ano calendário, o planejamento deve acompanhá-lo, pois o planejamento tributário é tão importante quanto formular o preço de um produto ou serviço”, explica.

A legislação tributária estabelece as três formas de apuração do lucro para fins de cálculo do Imposto de Renda e da Contribuição Social.

O Simples Nacional é um regime de tributação diferenciado e simplificado, aplicável a micro e pequenas empresas, que unifica o recolhimento dos tributos, por meio da aplicação de percentuais favorecidos e progressivos, de acordo com o total da receita bruta acumulada nos últimos 12 meses.

Como o próprio nome já diz, o Lucro Presumido trabalha presumindo o lucro a partir da receita bruta. Todas as pessoas jurídicas podem optar pelo Lucro Presumido, salvo aquelas obrigadas à apuração do Lucro Real.

Já a tributação por Lucro Real é feita a partir da apuração do resultado contábil e, para isso, a empresa tem de manter a escrituração contábil de acordo com a legislação comercial.

Douglas Filho diz que o melhor tipo de tributação varia para cada tipo de empresa e para escolher entre os diferentes regimes tributários, é preciso fazer as contas na ponta do lápis. “Uma empresa da área de serviços, por exemplo, na qual o custo de mão de obra representa cerca de 80% dos gastos totais, é uma forte candidata a optar pelo lucro presumido, desde que o seu faturamento não ultrapasse a R$ 48 milhões anuais. Mas se ela optar pela terceirização do que não representa sua atividade principal, pode obter o crédito desse serviço”.

O planejamento tributário só pode ser mudado no início de cada ano e por isso é preciso ficar atento na hora de escolher. “Vários são os pontos que devem ser levados em conta na hora da decisão, como lucratividade, atividade da empresa, valor da folha de salários, opção por contratar mão de obra terceirizada e valor do faturamento. A forma mais conveniente para o contribuinte recolher seus impostos é tão importante, que qualquer passo em falso significa acréscimo de carga tributária”.

O prazo para mudança de regime tributário vai até o dia 30 de janeiro para o Simples Nacional. Já para o Lucro Presumido e Lucro Real, o prazo se dá no pagamento da 1ª guia de vencimento do ano.


Fonte:
http://www.anabel.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=172

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Comentários (2)

-
Excelente material para o empreendedor começar a pensar sobre o impacto dos tributos em seu negócio.
-
 Olá. Agradecemos seu comentário! Conheça também o nosso novo Blog, feito por especialistas em pequenos negócios: www.sebraepr.com.br/blog
-
Bondia descupe talves não seja este o camio para esta informação mas se for posivel me a judar eu agradeço muito. Estou com dificudade para fazer a declaração de emprendedor individuão? Qual seria o caminho para fazer esta declaração.Mai uma vez obriga e um fliz 2011 paratodos os colaboradores do Sebrae.

Boletins especiais