Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Inovação nas franquias é motivada pelo mercado

Edição: 12/2014

 Mais de metade das franquias inova a partir de uma motivação externa. Entre as 94 marcas entrevistadas pelo Grupo Bittencourt para a pesquisa Inovação nas Redes de Franquias, 38% afirmam que a inovação está ligada a insights provindos de pesquisas de mercado e 15% dizem que esses processos são causados por eventos inesperados, como um novo concorrente ou tecnologia, que os fazem tomar uma atitude. Os processos formalizados de inovação estão presentes em somente 33% das redes. “O franchising tem iniciativa, mas será um longo caminho até que isso se torne parte da cultura das empresas”, afirma Lyana Bittencourt, sócia e diretora de marketing e desenvolvimento do Grupo Bittencourt.



Os processos se concentram mais nos líderes e entre os franqueados do que nos demais stakeholders. As redes estimulam a troca de informações entre franqueador e franqueados (80%), consultores de campo e franqueados (80%), colaboradores da mesma área (72%) e franqueados da mesma região (65%). Quando o compartilhamento de informações envolve outras peças, o estímulo cai, como entre franqueados de regiões distintas (49%) e fornecedores (22%).

Quando há uma oportunidade de mercado, 63% afirmam colocá-la em prática rapidamente, porém considerando algum tempo de mercado. Outros 27% dizem que só colocam a inovação em prática depois de uma análise aprofundada de mercado, mesmo que isso implique perda parcial da oportunidade.

Em relação ao erro – um componente importante do processo de inovação – as redes têm tolerâncias diferentes quando se trata de consultores de campo, franqueados e equipe da franqueadora. Os erros são avaliados como oportunidades de aprendizado para 82%, no caso da equipe da empresa; para 70%, quando cometidos por consultores de campo; e para 57%, no caso dos franqueados. “A inovação não deve acontecer simultaneamente em todas as unidades. Mas é preciso ter um processo que inclua os franqueados”, diz Lyana.

O maior receio dos franqueadores no processo de criação é manchar a imagem da empresa (46%), seguido de perder o investimento realizado (23%) e não ter uma segunda chance para tentar outro projeto (17%).

A destinação de recursos é um fator crucial para o aproveitamento de oportunidades. Em 72% dos casos, os franqueadores concordam que seu espaço físico estimula os processos de inovação. No entanto, a concordância cai para 64% quando se considera a alocação de recursos financeiros para projetos. Para Lyana, uma solução para desenvolver produtos e processos seria montar unidades piloto, em que as novidades fossem colocadas em teste. “Seriam um campo aberto para idealizar e repensar”, afirma.

Fonte
Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais