Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Como definir o preço de um novo serviço ou produto?

Edição: 01/2015

A resposta rápida é: pergunte ao seu cliente o quanto ele está disposto a pagar pelo seu produto ou serviço. Se você cobrar menos do que ele está disposto a pagar, estará deixando dinheiro em cima da mesa. Por outro lado, se cobrar mais, ficará a ver navios, pois ele não comprará de você. Simples assim.



Muitos empreendedores acham que o cliente não vai responder o quanto está disposto a pagar ou que a resposta, se vier, não será confiável e por isso resolvem seguir o caminho que parece mais ‘racional’ e definem o preço com base em um cálculo de custo do produto ou serviço vendido.

Conselho para profissionais liberais que cobram ‘por hora’ ou empresas de serviços que determinam o preço a partir de uma estimativa de ‘horas-homem’ necessárias para concluir o projeto: vocês não estão no negócio de vender tempo; vocês estão no negócio de vender capital intelectual.

Conselho para o empreendedor que determina o preço adicionando uma ‘margem’ sobre o custo de produzir o produto: este raciocínio levará você a perguntas filosóficas e dúvidas existenciais sobre qual é a ‘margem de lucro justa’ ou qual é a margem ‘justificável’ em função da sua ‘vantagem competitiva’. Para descobrir a resposta para esta e outras perguntas, você acabará contratando um consultor que muito provavelmente vai acabar lhe cobrando ‘por hora’.

Você já leu muitas vezes por aqui que a solução dos problemas passa, geralmente, pelo entendimento profundo a respeito do cliente. A definição do preço não é diferente. O segredo está em identificar os ‘pontos doloridos’ do seu cliente, os trabalhos que ele precisa que sejam realizados e o quanto ele já está pagando para se livrar destas dores e para que estes trabalhos sejam realizados.

Desta forma, você estará criando valor para seu cliente e poderá cobrar por isto. A essência do valor gira em torno do equilíbrio entre os benefícios que um cliente recebe de um produto e o preço que ele paga pelo mesmo.

O truque é fazer com que o cliente revele o quanto de valor ele atribui para aquilo que você está oferecendo e o quanto ele está disposto a pagar por isso. Você pode tentar perguntar diretamente ou por meio de pesquisas o quanto ele está disposto a pagar. Contudo, fique alerta: o comportamento real do cliente é muito diferente da sua intenção declarada. Por exemplo, o contexto em que estão inseridos ao responder a pesquisa pode ser diferente de seu contexto de compra e isto influencia sua disposição a pagar.

Caso você esteja no comércio eletrônico, você tem em mãos uma grande oportunidade para conduzir testes que lhe ajudarão a compreender melhor o seu cliente. Mostre diferentes preços para diferentes clientes e meça a taxa de conversão. Mostre múltiplas versões da lista de produtos, use artifícios visuais, apresente os produtos em ordem diferente, e verifique qual combinação leva a maiores taxas de conversão.

Se ainda existe muita incerteza sobre a disposição a pagar do seu cliente, é melhor apresentar o seu produto em várias versões e com preços diferentes. Desta forma, você estará dando a oportunidade para seu cliente revelar o quanto ele está disposto a pagar e será mais difícil você perder uma venda.

Vinicius Licks é Coordenador da Graduação em Engenharia Mecatrônica e especialista em empreendedorismo do Insper


Fonte
Revista Exame

 

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Comentários (1)

-
eu trabalho como prestador de serviços e tenho dificuldade em fazer meus orçamento devido aos preços praticados pelos meus concorrentes porem e difícil você descobrir qual e o preço praticado por eles
-
Ola Sr. Ozenaldo, Boa Tarde!

Obrigado por comentar. É importante conhecer o que os concorrentes praticam em preços, efetue uma pesquisa. Sobre seus orçamentos é necessário também saber quanto quer de lucro para seu negócio. É necessário saber todos as suas despesas fixas, despesas variáveis, qual é o custo de tempo/hora de serviço a ser realizado, os impostos incidentes e qual será o lucro desejado. Cada tipo de atividade tem uma margem de lucro. Para saber seu lucro mensal basta seguir as dicas da matéria: http://www.boletimdoempreendedor.com.br/boletim.aspx%3FcodBoletim%3D478 .

Segue alguns links para que tenha maiores informações:
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/Pre%C3%A7o-de-venda

http://www.sebraepr.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/Como-obter-lucro

http://sites.pr.sebrae.com.br/blogs/2014/03/31/sobra-de-dinheiro-em-caixa-nao-e-sinonimo-de-lucro/

Recomendo a inscrição para o curso Formação do Preço de Venda que pode ser feita pelo endereço: https://www.ead.sebrae.com.br/cursos/formacao-do-preco-de-venda

Você poderá efetuar uma consultoria presencial em uma de nossas unidades. Nossos consultores estão prontos para recebê-la e orientá-la. Acesse nosso portal goo.gl/4FT1aD e encontre o Sebrae mais próximo de você.

Para obter informações adicionais, sugiro que utilize o SEBRAE RESPONDE através do link: http://app.pr.sebrae.com.br/JCorporativo/Fale.do e converse diretamente com um de nossos consultores para esclarecer sua dúvida. Este serviço é gratuito.

Boletins especiais