Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


6 dicas de gestão para quem quer abrir um brechó

Edição: 01/2015

O mercado de brechós vive um bom momento. Segundo dados levantados pelo Sebrae, o número de pequenos negócios no comércio varejista de artigos usados cresceu 210% nos últimos cinco anos no Brasil. “Houve uma mudança do perfil do consumidor, as pessoas querem criar seu próprio estilo, procuram por exclusividade”, afirma o Juarez de Paula, gerente da Unidade de Atendimento Coletivo do Sebrae. A seguir, ele dá seis dicas de gestão para quem pensa em abrir um brechó.



1. Mercado
Conhecer bem o mercado é fundamental. Pesquise, converse com outros empreendedores do setor, avalie se o seu modelo de negócio funciona bem na realidade. Faça uma análise da concorrência, visite os brechós com o mesmo posicionamento que o seu, identifique os pontos fortes e fracos e procure se diferenciar.

2. Ponto de venda
Escolha uma loja bem localizada, onde passe um grande fluxo de pessoas e que tenha facilidade de acesso. Procure ter um visual de loja, elegante, bem iluminado e sem roupas amontoadas. É muito importante que o brechó passe uma imagem de limpeza. “O consumidor passou a ter um outro olhar e não espera mais encontrar um monte de produtos velhos e empoeirados. Espera encontrar uma loja onde vai fazer achados que não estão na moda, nas lojas convencionais”.

3. E-commerce
Abrir o brechó na internet é uma ótima opção para quem deseja diminuir os custos fixos, mas é preciso uma boa estratégia de marketing para se tornar conhecido. Uma boa solução é começar o brechó virtual em um marketplace (plataforma onde vendedores oferecem seus produtos e serviços a potenciais compradores), que já atrai um grande fluxo de compradores: a visibilidade do seu negócio aumenta e fica mais fácil ser encontrado pelos clientes.

4. Gestão de estoque
Saber comprar faz toda a diferença, o atrativo do brechó é ter produtos exclusivos. Fique atento ao que o seu público deseja para escolher as peças certas, que vão ter saída. Para quem pretende trabalhar com consignação, o segredo é montar uma boa rede de fornecedores para ter sempre novidades nas araras. Fique de olho na limpeza e higienização das peças para quebrar o preconceito do cliente em relação a roupas usadas. Monte sugestões de look para aumentar a venda casada: o cliente que buscava apenas uma peça pode acabar levando três. As mercadorias precisam ser etiquetadas na entrada e baixadas na saída. Para isso, é fundamental ter um sistema para controlar o estoque e, consequentemente, comprar melhor, conhecer os hábitos de consumo de seu cliente e fazer promoções.

5. Segmentção

Siga a tendência da especialização e aposte em um nicho como roupas e acessório infantis e de luxo, artigos para decoração, móveis, etc. O posicionamento pela segmentação (linha de produtos, estilo, público, luxo, etc.) permite que você se diferencie. Conheça melhor o perfil de seu cliente (atitudes, preferências, hábitos, costumes, relações sociais), incremente seus esforços de marketing e ofereça um atendimento diferenciado. Quanto mais você conhecer seu público consumidor, mais chances terá de acertar ao adquirir seu estoque.

6. Finanças
“Os donos de brechós, na maior parte das vezes, gostam de moda e de garimpar peças, mas não são especialistas em gestão financeira. Por isso, é preciso estar muito atento ao fluxo de caixa, aos custos fixos e variáveis e ao dinheiro para a compra de mercadorias”. No portal de Ensino à Distância do Sebrae (www.ead.sebrae.com.br) você pode fazer vários cursos online gratuitos sobre gestão.

Fonte
Pequenas Empresas & Grandes Negócios

 

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais