Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Por que parece tão difícil obter lucro nos dias atuais?

Edição: 02/2015

Todos, em algum momento, ao ouvir empresários mais experientes comentando sobre o momento atual que vivem as empresas, acerca de suas grandes dificuldades em obter lucro, certamente já ouviram o seguinte comentário: “antigamente, na época da inflação é que ganhava dinheiro!”.



O que você acha disso?
Concorda com essa afirmativa?

Bem, eu não concordo!
Concordo sim, que antigamente fosse mais fácil obter lucro, porém, os motivos são outros!

Que tal alguns comparativos?

NO ASPECTO COMPETITIVO: (fatores que reduzem o volume de vendas)

Você se lembra, há 20 anos atrás, quanto eram nossas opções para compras?
Ao comprar um veículo desfrutávamos de poucos modelos ofertados por 4 montadoras nacionais, atualmente são incontáveis modelos ofertados por mais de 20 montadoras, sem contar com todas as opções de importados…
Quando necessitávamos comprar remédios emergenciais, poucas eram as opções de lojas do ramo…
Também poucas eram as opções de supermercados para comprar alimentos, produtos de limpeza, … itens como: confecções, eletrodomésticos, automotivos, … só em lojas especializadas…
Opções de restaurantes eram poucas, e, via de regra, oferecendo somente os cardápios triviais…


NO ASPECTO DO CONSUMISMO: (fatores que estimulam o consumo que por sua vez aumentam os custos)

Uma grande diversidade de modelos de veículos nos induzem a trocas mais frequentes do carro de uso pessoal ou da frota da empresa, sempre estimulados por inovações de tecnologia, design, economia, status, …
Uma grande diversidade de lojas farmacêuticas, muitas delas fazendo parte de grandes redes varejistas, facilitam nossa busca, como também estimulam o consumo de outros itens: cosméticos, perfumarias, revistas, bomboniére, bebidas, …
As grandes redes de atacarejos, hipermercados e supermercados de vizinhança criadas atendem toda nossa necessidade, incluindo os itens de confecções, eletrodomésticos, automotivos, ….
A infinidade de oferta de bares e restaurantes, muitos deles com apelos tradicionalistas, especialidades exóticas, auto-atendimento, …

Ou seja, no passado, existia uma menor proporção de ofertas – baixa concorrência. Com isso, quem estava estabelecido tinha “clientes de sobra” para vender, diferente da grande concorrência dos dias atuais!
Também, nos dias atuais, diante da grande infinidade de ofertas de todos os gêneros, temos mais estímulos para o consumismo desenfreado, sem contar com recursos inexistentes no passado e que hoje são imprescindíveis, ou, se fazem necessário até pela exigência do mercado: telefone celular, viagens turísticas frequentes, trocas de carros e consumação em bares e restaurantes com maior frequência, …

Voltando ao comentário dos experientes: “antigamente, na época da inflação é que ganhava dinheiro!”, essa crença se dava porque. além de incidir altos índices inflacionários que permitiam reajustes frequentes e acima da inflação e porque concentravam-se compras em poucos estabelecimentos porque o mercado era muito limitado em sua oferta.

No “pacote” da busca pelo lucro COMPRAMOS MUITO MAIS ITENS, isso provoca aumento nos custos financeiros e reduz a margem de lucratividade e provoca também outros custos em cascata: desperdícios, quebras, custos de armazenagem, custos com pessoal…

Bem provável que esteja faltando a sua adaptação a novas realidades do mercado atual, porque, não basta ter produtos para vender, saiba planejar seu mix para conquistar o seu lucro.

Também, os modelos muitas vezes não são repetíveis, ou seja, uma estratégia que tenha dado certo no ano passado, para este ano pode não ser uma boa opção! Para tanto, pesquise, analise, compare, simule e tão somente depois decida, e, voltar atrás sempre que perceber que a estratégia não foi boa pode ser uma grande necessidade.

E por fim, espere por um 2015 muito diferente em relação a 2014, 2013, …

Pense nisso!

Por Edmilson Koji Tanaka

Fonte
Blogs SEBRAE/PR 

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Comentários (1)

-
concordo com tudo o que diz ai sim. hoje temos muito concorrentes e alem disso no nosso ramo de conserto tem muitos que trabalham no fundo de quintal nao pagam impostos despeza menor e fazem preços muito baixos estragam o comercio que esta legal,pagando taxas e impostos abuzivos,nao e facil mas essas pessoas deviam ser punidas deveria ter uma fiscalizaçao pra esse tipo de negocio ilegal.

Boletins especiais