Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


O único motivo que nos faz comemorar a alta do dólar!

Edição: 09/2015

Mas pelo menos temos algum motivo para comemorar, afinal a alta do Dólar beneficia as exportações no Brasil.

Na primeira semana de agosto, com cinco dias úteis, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 726 milhões, resultado de US$ 3,906 bilhões em exportações e US$ 3,180 bilhões em importações.



As exportações, quando comparadas às médias da 1ª semana de agosto de 2015 (US$ 781,2 milhões) com a de agosto 2014 (US$ 974,4 milhões), tiveram retração de 19,8%. Houve queda nos embarques de produtos manufaturados (-24,4%; automóveis, máquinas para terraplanagem, óleos combustíveis, veículos de carga, óxidos e hidróxidos de alumínio, aviões e pneumáticos) e básicos (-22,6%; principalmente farelo de soja, minério de ferro, petróleo em bruto, milho em grão, carne bovina, fumo em folhas e café em grão). Já as vendas de semimanufaturados cresceram 8,9%, em razão de óleo de soja em bruto, ouro em forma semimanufaturada, celulose e semimanufaturados de ferro e aço. Em relação a julho deste ano, foi registrada queda foi de 3,1% nas vendas externas, devido à redução nas exportações de básicos (-7,9%) e manufaturados (-7,4%). Os semimanufaturados tiveram expansão de 28,1%.

Já as importações, no período, tiveram média diária de US$ 636 milhões, resultado 30,8% abaixo da média de agosto do ano passado (US$ 919,3 milhões). Caíram os gastos com combustíveis e lubrificantes (-78,0%), adubos e fertilizantes (-31,6%), farmacêuticos (-28,1%), siderúrgicos (-26,1%) e aparelhos eletroeletrônicos (-24%). Em relação a julho deste ano, houve queda de 9,4%, principalmente em função das diminuições das compras de combustíveis e lubrificantes (-56,7%), farmacêuticos (-18,4%) e adubos e fertilizantes (-16,3%).

No acumulado do ano, as exportações totalizam US$ 116,768 bilhões e as importações, US$ 111,434 bilhões, com saldo positivo de US$ 5,334 bilhões. Com média diária de US$ 778,5 milhões, as vendas externas caíram 15,6% em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 922,6 milhões). Já as importações, que tiveram média diária de US$ 742,9 milhões, apresentam resultado 19,9% abaixo do registrado no mesmo período de 2014 (US$ 928 milhões). No ano, a corrente de comércio soma US$ 228,202 bilhões, com desempenho médio diário de US$ 1,521 bilhão. Esse valor é 17,8% menor que o verificado em 2014, quando a corrente de comércio foi de US$ 1,850 bilhão.

O Governo Federal tem investido em Programas de fomento às exportações aproveitando esta onda de alta do Dólar, interessados podem acessar o site do MDIC para obter mais informações!

http://www.mdic.gov.br//sitio/index.php

Por Denise Wellner

Fonte
Blogs SEBRAE  

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais