Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Retorno a sentimentos e lembranças do passado

Edição: 09/2015

Vivemos um momento único em que esta ocorrendo uma grande transição do analógico para o digital. Durante milhares de anos a única atividade do homem era a agricultura, com a revolução industrial o homem passou a produzir em grande escala e hoje a revolução da informação afeta todo mundo. Toda mudança gera um pouco de medo e receio, fazer algo diferente daquilo que conhecíamos ou fazíamos incomoda muita gente. A tendência do ser humano é sempre buscar o conforto e a segurança, pois, fazer algo diferente da nossa rotina gera stress. Como no Brasil esta transformação para era da informação ainda esta acontecendo a tendência é que as pessoas busquem a segurança no passado e em coisas que conhecem e dominam.



Podemos identificar mais jovens querendo casar de forma tradicional, pais que buscam a educação em escolas que seus filhos sejam cobrados pela disciplina e que professores exerçam sua autoridade, festas relembrando os anos 70 e 80. Não podemos esquecer que existe um saudosismo neste componente e uma tentativa das pessoas na faixa dos 40/50 anos não envelhecerem.
Muitos consumidores mais velhos os chamados imigrantes da economia digital, ou seja, que não nasceram neste mundo e que foram obrigados a fazer esta transição, se sentem saturados com o avanço rápido da tecnologia em que tem que aprender e desaprender o tempo todo. Já os nativos do mundo digital, ou seja, aqueles que já nasceram em um ambiente de transformação e mudança rápida, necessitam de muitas fontes de acesso e interação. Isso gera uma ruptura de valores das gerações imigrantes e nativas do mundo digital. Enquanto os imigrantes valorizam a tradição de produtos e marcas, os nativos buscam a atualização, desejando sempre o novo, o último lançamento. Os nativos tendem a consumir mais a expectativa do produto que está para ser lançado que o produto em si, já os imigrantes tendem a aproveitar o produto adquirido.

Esta tendência afeta seus negócios?

Por Ronaldo Hofmeister

Fonte
Blogs SEBRAE 

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais