Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Microgerenciamento: como se livrar da obsessão pelo controle excessivo

Edição: 02/2011

O microgerenciamento é uma das práticas gerenciais mais causadoras de desmotivação e estresse e inibidora da criatividade dos trabalhadores. O microgerenciamento é um estilo de gestão em que o gerente exerce um controle excessivo sobre o trabalho de sua equipe, envolvendo-se demasiadamente com os detalhes de cada tarefa. É claro que o gerente tem a responsabilidade de monitorar o progresso do trabalho, controlar a qualidade, avaliar o desempenho, tomar decisões, dar instruções e fornecer conselhos e orientação. O problema ocorre quando ele ignora as qualificações de sua equipe e se intromete desnecessariamente nos detalhes do trabalho de cada colaborador de forma continuada e obsessiva.

No microgerenciamento, o gerente prescreve não só o que seus subordinados devem fazer, mas como fazer; ele delega responsabilidade, mas não a autoridade, mesmo nas tarefas e decisões mais simples e rotineiras. Normalmente, esta falsa delegação vem acompanhada da exigência de relatórios detalhados e desnecessários. O foco nos resultados é desviado para trivialidades, que só geram ressentimentos e desconfiança e atrapalham a criatividade e a produtividade da equipe. Ter o controle se torna mais importante do que realizar os objetivos e obter resultados. Qualquer ideia inovadora é vista como uma ameaça ao seu status de chefe.


As causas do microgerenciamento
A prática do microgerenciamento pode ter várias causas:
- Pessoais, como a obsessão pelos detalhes, a insegurança e a dificuldade para lidar com ambiguidades, incertezas e conflitos.
- Organizacionais, como a cultura controladora e burocrática, instabilidade no cargo, pressões de tempo e políticas confusas.

Sejam quais forem as causas, o microgerenciamento acarreta sérios danos ao gerente e aos seus subordinados. O gerente é prejudicado na sua ascensão dentro da organização, pois passa a ser visto como uma pessoa esforçada, mas limitada e sem visão estratégica. Formas severas de microgerenciamento criam medo dentro da equipe e minam a autoestima e a criatividade. Torna-se extremamente difícil para a equipe desenvolver suas habilidades, aprender e crescer. O trabalho se torna uma fonte de estresse permanente.


O microgerenciamento tem cura
O controle excessivo é usualmente feito por chefes que não sabem como gerenciar e que não acreditam que sua equipe seja capaz de realizar as tarefas designadas para ela. Nem sempre é fácil sair desta armadilha de uma hora para outra. Eis aqui um plano para ajudar o microgerenciador a mudar seu estilo gerencial de forma progressiva, um passo de cada vez:

1 - Conheça sua equipe: no que eles são bons e podem dar conta do trabalho sozinhos, e onde eles realmente precisam de orientação para realizar bem suas tarefas.

2 - Defina claramente os resultados desejados e os critérios para avaliação de desempenho.

3 - Divida o projeto ou tarefa em etapas e defina os pontos de monitoramento e avaliação dos progressos. Não exagere, deixe espaço para que trabalhem sem interferências desnecessárias.

4 - Pergunte onde eles se sentem inseguros e que tipo de ajuda e orientação esperam de você. Não vá além do que necessitam.

5 - Ao atingir cada ponto de monitoramento, reúna a equipe e faça a avaliação do desempenho, identificando os acertos e as falhas que precisam ser corrigidas.

6 - Não deixe de reconhecer e elogiar seus progressos.

7 - Apóie e oriente a equipe na superação de suas deficiências.

8 - À medida que for crescendo a confiança na equipe, vá espaçando as etapas e distanciando os pontos de monitoramento. Concentre-se nos pontos realmente críticos.


Com este plano, você se livra do vício do microgerenciamento em pequenos passos, sem deixá-lo estressado e temeroso de fracassos. Lembre-se sempre que sua equipe fará exatamente aquilo que você acredita que ela seja capaz de fazer. Está em suas mãos torná-la uma equipe desmotivada e medíocre, ou engajada, feliz e altamente produtiva e criativa. Sobretudo, mostre que você é um líder com habilidades de motivar as pessoas e desenvolver suas competências e capaz de enfrentar desafios maiores.


Fonte:
http://criatividadeaplicada.com/2010/03/28/micro-gerenciamento-como-se-livrar-da-obsessao-pelo-controle-excessivo/

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Comentários (7)

-
Qual a diferença de micro gerenciamento e macro gerencimento?
-
Olá Márcia Obrigado pelo comentário. Acesse o link: http://www.sebraepr.com.br/Portal/Fale.do e converse diretamente com um dos nossos consultores. Este serviço é gratuito. Sucesso!
-
gostei muito da matéria,estou precisando de mais dicas, dificuldade de mão de obra,falta mão de obra proficionalizada no ramo montagem estrutural e serralheria
-
Excelente texto e recomendações, obrigado!
-
Olá trabalho como assessora financeiras de pequenas empresas e encontgro muito desse asministrador/desconfiador, pois pra eu fazer entender que estão estrapolando é mto delicado e dificil. valeu esta instrução.
-
pratique
-
Gostei muito,pois setou passando por esse problema.Gostaraia de que materias com esse tema fosse divulagada mais vezes.
-
legal estes artigos

Boletins especiais