Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Startup fatura R$ 5,5 milhões com burocracia

Edição: 03/2016

Duas das maiores queixas dos empreendedores brasileiros dizem respeito à burocracia e aos impostos do país. Mas há uma startup que vem sendo beneficiada por este cenário: a Flux-IT, que tem soluções que minimizam os efeitos negativos destes fatores na vida de seus clientes.

A Flux-IT foi criada no fim de 2011 por três empreendedores de São Bernardo do Campo (SP): Yvon Gaillard, 29 anos, Thiago Souza e Luis Pessoto, ambos de 28. Segundo Gaillard, este mercado é dominado por poucas empresas especializadas em softwares de controle de gestão. “Essas companhias produzem os programas, mas não fazem a implementação e o suporte deles nas empresas. E nem criavam soluções personalizadas para cada cliente”, diz.

A princípio, a Flux-IT atuava como uma consultoria, ajudando empreendedores a instalar e usar os programas – que, Gaillard ressalta, têm implementação e usos bastante complexos. Logo em 2012, a startup conseguiu um cliente bem relevante: a Apple.

A empresa demandavar funcionalidades ausentes nos softwares disponíveis e a Flux-IT foi encarregada de criá-las.

No ano seguinte, a startup percebeu que poderia criar sua própria solução. “Ela é baseada nas três exigências do governo no que diz respeito à tributação: o cálculo do imposto, a emissão de notas fiscais e o envio de relatórios periódicos. Nosso software unifica essas três funcionalidades em um programa só e ajuda as companhias a compilar toda sua informação contábil. Na época, os empreendedores tinham que comprar produtos diferentes para cuidar de tudo”, afirma Gaillard.

E-commerce

As mudanças trazidas pelo novo ICMS para e-commerces, aprovadas em abril de 2015 e em vigor desde 2016, podem aumentar os preços, os impostos e o prazo de entrega das mercadorias.

Antes dela, em transações interestaduais, somente o estado de origem da empresa recolhia impostos. Em 2019, quem ficará com o dinheiro será o estado de destino dos produtos vendidos.

Enquanto isso, os dois estados terão uma parte do tributo, e o empreendedor do e-commerce tem que encarar a tarefa de calcular quanto tributo deve pagar para cada unidade da federação. “Uma pessoa pode facilmente errar essas contas ou se esquecer de realizar algum pagamento, sem falar na perda de tempo trazida por essa mudança”, diz Gaillard.

Até há ferramentas que calculam os impostos. O diferencial da Flux-IT foi criar uma interface que também paga os tributos. “Podemos fazer isso a partir de uma interface bancária, em que acessamos o dinheiro do cliente automaticamente a cada compra, ou cobramos um valor antecipado do cliente para fazer o pagamento.”

Gaillard afirma que esta ferramenta está disponível para clientes de todos os tamanhos. A Flux-IT vende “pacotes de pagamentos” de 500 transações mensais por R$ 200, por exemplo.

Sucesso

Em 2015, a Flux-IT faturou R$ 5,5 milhões, montante 60% maior que a receita do ano anterior. A mudança no ICMS para o e-commerce foi o principal fator para o sucesso. Apesar de a regra valer só a partir de 2016, grandes clientes como Magazine Luiza, Lojas Marisa e Arezzo, se anteciparam na atualização do sistema. Para este ano, a meta é mais realista. “Sabemos que o que aconteceu no ano passado foi um ponto fora da curva. Trabalhamos com a meta de crescer entre 15% e 20% todos os anos”, diz Gaillard.

Fonte: PEGN

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais