Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Sebraetec leva tecnologia e inovação para pequenos negócios no Paraná

Edição: 09/2016

O investimento em inovação tem se tornado um item fundamental para a inserção das empresas em novos mercados, para o aumento da produtividade e competitividade e, principalmente, para a geração de emprego. Sabendo da importância da tecnologia e inovação para o desenvolvimento econômico das empresas, tendo em vista a melhoria de processos, produtos ou serviços, o Sebrae disponibiliza às micro e pequenas empresas o Programa Sebraetec - Serviços em Inovação e Tecnologia.

O Programa tem como principal objetivo oferecer acesso subsidiado a serviços tecnológicos e de inovação para as empresas pertencentes às categorias de microempreendedores individuais (MEI), microempresas (ME), empresas de pequeno porte (EPP) e produtores rurais, cujo faturamento anual não ultrapasse o teto da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que atualmente é de R$ 3,6 milhões.

Por meio do Sebraetec, o empresário pode implementar melhorias de processos, produtos e serviços, com ajuda de uma rede de prestadores de serviços tecnológicos contratada pelo Sebrae/PR, para adequar seu produto, serviço ou processo produtivo à realidade do mercado, com subsídios não reembolsáveis de 60% para microempreendedores individuais e produtores rurais, e de 50% para micro e pequenas empresas.

César Rissete, gerente da Unidade de Ambiente de Negócios do Sebrae/PR, explica que a solução atualmente está dividida nas modalidades Orientação, para empresas que necessitam de serviços tecnológicos de baixa complexidade, e Adequação, para aquelas que carecem de suporte tecnológico classificado como de média ou alta complexidade.

“Na modalidade Orientação, como o próprio nome diz, a empresa recebe orientações e consultorias tecnológicas, a fim de ajustar e melhorar seu processo produtivo. Já na modalidade Adequação, o objetivo é adequar, ou até mesmo alterar, de forma significativa, seus produtos, serviços ou processos produtivos, conforme as exigências legais e necessidades do mercado”, explica o gerente.

O suporte tecnológico via Sebraetec vai desde consultorias para identificar as necessidades da empresa, acompanhamento para assegurar os melhores resultados e minimizar os riscos, e até auxílio na melhor escolha para os investimentos em tecnologia e inovação. O Sebraetec atua em sete áreas distintas, como design, produtividade, propriedade intelectual, qualidade inovação, sustentabilidade e serviços digitais.

Inovação faz a diferença

A inovação está mais acessível aos pequenos negócios e tem se transformado na palavra de ordem nas empresas participantes do Programa Sebraetec, que estão descobrindo como transformar pequenas mudanças em grandes resultados. Uma delas é a Habitable, empresa curitibana fabricante de cadeiras, bancos, mesas e poltronas com design diferenciado e alta qualidade.

Administrando a fábrica e a loja, o empresário Miguel Feres Rodrigues percebeu que o processo de fabricação e entrega dos produtos gerava um atraso significativo para o cliente. Com a ajuda do Sebraetec, na modalidade Adequação, foi possível redesenhar duas das linhas mais vendidas na loja, que apresentavam maior demora na entrega, devido à complexidade de suas estofarias.

Uma delas é composta por três modelos de cadeiras, em que os encostos e assentos foram feitos com sobras de madeiras maciças e compensadas. A outra é uma linha de luminárias produzidas com as madeiras restantes das cadeiras. “Aprendemos que é possível adequar os processos apenas com modificações internas, sem grandes investimentos. Conseguimos padronizar nossa produção e, consequentemente, agilizar o período de entrega, que passou de 40 para 20 dias. Agora, consigo produzir mais em menos tempo, e dando espaço para criarmos novas linhas de produtos”, conta o empresário.

Com duas lanchonetes, uma delas no Aeroporto Internacional de Curitiba, Simone Silva Belo, da Lanchonete Jatinho, buscou o Sebraetec Orientação para capacitar seus funcionários em boas práticas de manipulação de alimentos. “Era uma solicitação da Infraero que tivéssemos esse curso, e como havia muitos funcionários novos, o Sebrae/PR possibilitou o acesso a uma empresa executora de sua rede de serviços tecnológicos, que realizou o treinamento”, conta.

Para ela, a grande transformação se deu na mudança de hábito dos funcionários com relação à produção e manipulação dos alimentos, de forma segura para a saúde dos consumidores e atendendo às exigências legais. “A didática foi o que mais marcou os funcionários, pois foram mostradas as fotos dos erros mais comuns. Agora, ficou muito mais fácil perceber quando algo está errado ou não está sendo feito da melhor forma”, afirma Simone.

Caminho mais seguro

Outro negócio que comemora o aumento na produtividade e, por consequência, a qualidade em seus produtos é a Admir Pancote, CEO da Núcleo de Software e Inovação (NSInova), empresa de tecnologia da informação que, com a ajuda do Sebraetec Adequação, conquistou a certificação MPS-BR, coordenada pela Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), que visa a melhoria de processos e em qualidade na produção de softwares.

“Como não há como medir a qualidade dos softwares, é preciso que a empresa siga métodos para a melhoria do seu processo de desenvolvimento, e é essa melhoria nos processos que vai gerar produtos com mais qualidade. A implantação do MPS-BR trouxe ordem e métrica ao nosso processo”, explica Admir.

Segundo ele, o apoio do Sebrae foi fundamental para a conquista da certificação, por dar o respaldo no acesso as entidades executoras e por indicar o caminho mais seguro e confiável para validar os trabalhos. “Com a certificação, aumentamos a nossa produtividade, otimizamos os custos e estamos mais organizados e equilibrados financeiramente”, destaca o empresário.

De acordo com o gerente da Unidade de Ambiente de Negócios do Sebrae/PR, cerca de 4,5 mil pequenos negócios do Estado foram beneficiados pelo Sebraetec em 2015, e novas 3,2 mil empresas já estão sendo atendidas pelo Programa em 2016. Rissete também indica, para aquelas que têm interesse, que ainda dá tempo de procurar os serviços do Sebraetec.

“As pequenas empresas interessadas nesse suporte tecnológico podem procurar, a qualquer momento, o atendimento do Sebrae/PR. O consultor irá identificar quais são as necessidades e prioridades da empresa, de acordo com a demanda e os serviços oferecidos via Sebraetec, e indicar quais são os procedimentos de participação no Programa, que vai ajudar a empresa a melhorar sua gestão interna, sua produtividade e seu posicionamento de mercado, principalmente nesse momento de retomada da economia”, assinala César Rissete.

Fonte: ASN Paraná

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais