Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Tinha carrinho de hot dog, e hoje fatura R$ 35 mi com notebook para gamer

Edição: 05/2017

 Emerson Salomão, 43, é fundador da Avell, empresa de Joinville (SC) que produz notebooks de alto desempenho para gamers e profissionais como designers, engenheiros e arquitetos, que usam softwares mais pesados. Em 2016, faturou R$ 35 milhões. O lucro não foi divulgado. Antes de se dedicar à tecnologia, porém, ele e um amigo vendiam cachorro-quente perto de uma faculdade, em Joinville (SC).

"Nós trabalhávamos informalmente, começamos a incomodar o restaurante oficial da faculdade, aí não deu certo, durou apenas seis meses", diz.

Depois disso, ele trabalhou como vendedor numa loja de tênis e iniciou a faculdade de processamento de dados, quando tomou gosto pela tecnologia. Em pouco tempo, começou a montar computadores e a vender peças para amigos. Foi quando conheceu os notebooks, em meados de 1996.

"Notebook era novidade, ninguém conhecia, e eu achei maravilhoso, porque ele fazia tudo que um computador de mesa fazia, só que já vinha montado e era transportável."

Em 1997, Salomão inaugurou a Notebook Century, em Joinville, que vendia notebooks de várias marcas. Nos anos seguintes, adicionou o serviço de assistência técnica e abriu uma filial em Florianópolis. A partir de 2002, começou a sentir a concorrência de grandes varejistas que vendiam os mesmo produtos e percebeu que precisava se diferenciar.

Notebooks que custam até R$ 30 mil

Em 2004, nascia a Avell, com a proposta de atuar num nicho específico com os notebooks de alto desempenho. Os equipamentos custam de R$ 4.500 a R$ 30 mil e podem ser personalizados de acordo com a necessidade do cliente. As vendas são feitas nas três lojas próprias – há outra em Curitiba (PR) – e na loja virtual, que corresponde a 75% do faturamento.

O empresário diz que um notebook de alto desempenho se caracteriza, principalmente, por uma placa de vídeo dedicada, que processa as imagens com mais velocidade. O processador, o tamanho da memória e o tipo de tela também influenciam, e todos esses itens são escolhidos pelos clientes na hora da compra.

As peças são importadas, e o notebook é montado no Brasil. Para se divulgar, a empresa investe em marketing online e patrocina eventos de games e equipes de e-sports. "O setor de games é enorme, fatura bilhões, e o Brasil é líder na América Latina", declara.

Nicho ajuda a se diferenciar, mas pode haver concorrência


Alberto Ajzental, professor de estratégia de negócios da FGV (Fundação Getúlio Vargas), diz que o empresário se mostrou visionário, inicialmente, ao apostar em notebooks quando a demanda maior era por computadores de mesa e, depois, ao perceber a necessidade de se diferenciar para não concorrer com grandes varejistas. "Se ele tivesse permanecido com a venda de notebooks comuns, provavelmente teria quebrado", afirma.

E ele diz que a empresa ainda tem potencial para crescer. "É possível que os softwares exijam cada vez mais das máquinas. E quem precisa de desempenho superior está disposto a pagar por isso. Porém, se algum concorrente direto entrar, ele terá que se diferenciar pelo atendimento", afirma.

Onde encontrar:
Avell: https://avell.com.br/


Fonte: Uol Economia

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais