Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


O que você faria?

Edição: 09/2011

Temos aqui um "case" de um caro leitor, do qual eu ofereci minha opção, esperamos pela sua!

Caso interessante, o que você faria?

Um comerciante dispõe de R$ 200.000,00 em caixa. Paga R$ 2.000,00 por mês de aluguel e o imóvel em que atua está à venda por R$ 200.000,00.

O que ele deve fazer:
a) comprar o imóvel e sair do aluguel
b) ficar pagando aluguel e com os R$ 200.000,00 abrir mais uma loja
c) ficar pagando aluguel, com os R$ 200.000,00 abrir mais uma loja, e financiar outros R$ 200.000,00 e abrir uma terceira loja

Bem, vamos as considerações?

Opção 1:
Comprar o imóvel para sair do aluguel pode ser uma grande opção, afinal, reduziria o valor do aluguel em seu custo fixo, a empresa passa a ser proprietária de um bem que poderá sofrer valorizações.

No entanto, estará IMOBILIZANDO O SEU CAPITAL DE GIRO, ou seja, estará dispondo de toda a sua reserva de liquidez imediata e "engessando-o" num bem imobilizado de baixa liquidez, em função da dificuldade em transformá-lo em dinheiro rapidamente, quando desejado.

Opção 2:
Se considerarmos o valor do aluguel em relação ao valor de aquisição de um imóvel, verificamos que os R$ 2.000 (valor do aluguel) em relação aos R$ 200.000 (valor da compra de um imóvel), representa 1%.

Este índice para um proprietário de imóvel alugado representaria a sua RENTABILIDADE e um índice superior a remuneração da caderneta de poupança, portanto, uma opção um tanto quanto interessante.

No caso da empresa, ao deixar de pagar o aluguel, usufruiria então dessa rentabilidade e da redução dos custos fixos.

Por outro lado, com a abertura de uma nova loja, BEM PROVÁVEL, a rentabilidade fosse superior, dependendo é lógico, do ramo de atividade explorado, portanto, bem provável, fosse a melhor opção.

Opção 3:

Ratificando as questões da opção anterior, complementaria dizendo que, FINANCIAR um determinado valor, representa assumir um endividamento que deve ser remunerado com o desempenho da própria loja, daí, a recomendação de cautela, pois, o compromisso com financiamento deve ser saudado periodicamente, sendo que, a certeza da lucratividade para fazer frente a esse compromisso não é garantido.

Minha opinião seria então, partir para a opção 2, prover resersas com as, então, 2 lojas em operação, para num futuro próximo partir para a abertura de uma terceira loja com os recursos próprios.

Entendo que desta maneira, os riscos são minimizados e não existiria o pagamento de juros por financiamentos.

Qual a sua opinião a respeito?

Fonte: http://portal.pr.sebrae.com.br/blogs/blog/financas

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Comentários (9)

-
Analisando friamente a questa acima tenho minhas conclusoes de quem esta no comercio como micro empresário há mais de 25 anos no mesmo ponto comercial. 1. Quem paga 2000.00 por mês de aluguel comercial não compra o prédio por 200mil . 2. Investir 200mil numa nova loja mesmo q seja no mesmo ramo já praticado na loja 1 não sera o suficiente com gastos de luvas de ponto novo,reforma de adptaçao, mobiliário e capital de giro. espero ter ajudado aqueles q se encontram na situação acima. abraços.
-
Olá Jorge, boa tarde!

Obrigada por comentar. Você pode fazer uma consultoria presencial em uma de nossas unidades. Nossos consultores estão prontos para recebê-la e orientá-la. Acesse nosso portal bit.ly/1idRBBd e encontre o Sebrae mais próximo de você.

Agende um horário com um consultor SEBRAE/PR e tenha um atendimento gratuito e personalizado. Para agendar ligue, 0800 570 0800.

Se preferir envie a sua duvida diretamente a um consultor SEBRAE Responde 
app.pr.sebrae.com.br/JCorporativo/Fale.do

Aguardamos a sua visita!
-
È uma pergunta mto dificil de responder 200.000,00 em um imovel é mto caro para comprar, mas tambem pagar 2.000,00 em um aluguél ninguém merece, eu se tivesse essa grana toda eu compraria o imóvel e ficaria livre desse aluguél, e todo mês colocaria 2.000,00 em um investimento, ou compraria 2.000,00 em mercadoria, mas com certeza eu investiria para cada vez mais crescer o meu capital. o que vcs acham?
-
Olá Cleidenilda, boa tarde! Obrigado pelo comentário. Sugerimos enviar seu comentário diretamente a um de nossos consultores atraves do link http://www.sebraepr.com.br/Portal/Fale.do Obrigado e sucesso!!!
-
Se o dinheiro é parte do capital de giro da empresa, eu não escolheria nenhuma das opções, no cenário atual reforçaria meu negócio aumentando minhas reservas para investimento para abrir outro empreendimento ou comprar um imóvel.
-
concordo com a opiniao de nao envistir o capital de giro em imovel e descapilizar, mais sim investir no priprio negocio e aumertar a possibilidade de ganhos.
-
Muito bom! Eu fiquei em duvida se escolheria a um ou a dois, mas optei pela opção dois por paracer ao mesmo tempo segura para a empresa e visionária no fator lucro. A numero um da uma impressão de investimento correto, mas deixar a empresa sem captal de giro é equivocar-se! Muito legal estas perguntas!
-
Cesar, acesse o link: http://portal.pr.sebrae.com.br/blogs/posts/financas?c=2548 desculpe pelo transtorno!
-
Olá César e Celso, Obrigado pelos comentários. O artigo é muito interessante mesmo, por esse motivo compartilhamos do nosso site com nossos leitores do Boletim do Empreendedor. Abraço e sucesso!
-
interesante para o pequeno empreendedor, isto ajuda a ampliar o raciocinio logico e facilita na hora de tomada de decisões rapidas.
-
boa reportagem. Pena que o link nao esta funcionando.

Boletins especiais