Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


A crise é combustível para o surgimento de empreendedores. E você: já abasteceu o seu tanque para começar?

Edição: 08/2017


Em tempos de crise econômica a criatividade anda solta quando se trata de novas ideias de negócio. A taxa empreendedora sobe durante as crises. Enquanto uns choram outros vendem lenços.

Mas parece um despropósito. Afinal de contas, começar um novo negócio é extremamente arriscado. Mais de 50% das pequenas empresas fecham nos primeiros cinco anos.

A crise atual não esta deixando nada fácil para ninguém. As pessoas perdem o emprego, seus bens. Para quem já perdeu muita coisa a perspectiva de iniciar um novo negócio não parece tão arriscado em vista de tudo que já perderam. Além disso, para muitas pessoas, criar seu próprio emprego é a única opção.

No entanto, há uma abundância de postos de trabalho que são considerados “à prova de recessão”, como encanadores, agentes funerários, contadores e mercearias, há também uma abundância de novos negócios criativos que têm prosperado em uma economia em baixa.

A chave para todas estas empresas criativas é que satisfazer uma necessidade, mesmo que muitas pessoas não percebem que têm essa necessidade.

Em um dia de muita neve em Paris em 2008, Travis Kalanick e Garrett Camp tiveram dificuldades em pegar um táxi no frio. Então eles tiveram com uma simples ideia, de um aplicativo que somente bastasse apertar um botão, conseguir um carro, sem ter que sair de um local fechado e protegido. Assim surgiu o Uber.

David Veléz quando mudou para o Brasil queria abrir uma conta no banco. Foi a uma agência e teve uma experiência horrível. Para começar, teve que deixar seu telefone e mala em um armário. Depois, passou pela porta giratória e ficou travado lá dentro. Após passar pela porta, demorou meia hora para falar com o gerente que, por sua vez, pediu diversas vias de documentos. Este foi o ponto inicial da criação do Nubank: vivenciar a burocracia de abrir uma conta em um banco.

O aplicativo 99Pizzas permite aos usuários pedirem pizzas em diferentes pizzarias, mesmo que estas não estejam conectadas à internet (o aplicativo faz uma ligação automática para o número da pizzaria escolhida). Igor Rodrigues, fundador da empresa conta que a crise faz com que as pessoas comam mais em casa, e a pizza é uma das principais escolhas. O mercado de pizzas é responsável por cerca de 40% dos pedidos de delivery no Brasil.

Eduardo L’Hotellier sentiu na pele uma dificuldade comum no Brasil quando se mudou para São Paulo: Encontrar gente boa para trabalhos domésticos, surgindo assim a startup GetNinjas, plataforma online para recrutar mão de obra avulsa, como diarista, carpinteiro e pintor. A crise acelerou o crescimento da empresa: com menos negócios nos clientes habituais, muitos profissionais autônomos migraram para a GetNinjas em busca de novos contatos.

Brian Chesky um estudante de design em São Francisco estavam sem dinheiro e precisavam pagar as contas. Ficamos sabendo que haveria uma conferência sobre design na cidade e, por causa disso, todos os hotéis estavam lotados. Olharam o espaço vazio que tínhamos na sala e pensaram que poderiam oferecer aos participantes da conferência um colchão de ar para dormir e preparar o café da manhã (É daqui que surgiu o nome Airbnb, que são as siglas para Air Bed and Breakfast).

Estas empresas usaram a crise a seu favor. Bem, se você está pensando em começar um negócio você precisa satisfazer uma necessidade, mesmo que muitas pessoas não percebam que têm essa necessidade.

Isso destaca um elemento vital: cada negócio bem sucedido precisa fornecer valor para as pessoas de alguma forma. Segue algumas dicas abaixo para empreender na crise:

Inspire-se em suas experiências.

Quer inspiração? Olhe para sua própria vida. As empresas de sucesso muitas vezes começaram quando o empreendedor estava incomodado com uma necessidade não atendida. E esta frustração deu uma ideia de negócio.

Por exemplo, quais as tarefas que mais te irritam? Muitas vezes, questões simples como essas podem oferecer insights importantes para ideias de negócio sólidas.

Analise por um tempo suas ideias.

Escreva várias ideias e resista à tentação ir empreendendo a primeira. Mantenha uma sessão de reflexão e analise todas as suas ideias.

De fato, em grande parte devido a este processo, o primeiro negócio que eu comecei era um grande sucesso. Portanto, investir o tempo para refletir e pensar através de várias ideias.

Procure ajuda em mentorias e cursos.

Há infinitos cursos que ensinam a começar seu próprio negócio, incluindo dicas sobre analise de mercado, empreendedorismo, gestão empresarial integrada, MEI – passo a passo para a formalização, orientação sobre acesso a financiamento, plano de negócio, transforme sua ideia em modelo de negócios e muitos outros úteis recursos on-line para os pequenos empresários.

Se você tem uma ideia de negócio inovadora e deseja receber orientações para viabilizá-la ou se você tem experiência em trabalhar por conta própria e gostaria de transformar o seu negócio em um empreendimento lucrativo, competitivo e sustentável, o Sebrae pode te ajudar!

Para você, que deseja empreender, conheça o programa Começar Bem, que está estruturado em quatro etapas: Ideia – Construir – Validar – Negócio.

O programa Começar Bem oferece um conjunto de soluções no formato de palestra, oficina, curso e outros recursos como cartilha, guia visual, aplicativo e vídeo para concretizar o seu sonho e transformá-lo em um empresário de sucesso!

Se capacitar faz a diferença entre sucesso e fracasso, especialmente se você tem pouca ou nenhuma experiência em negócios.

Clique AQUI para conhecer o programa Começar Bem do Sebrae.

Dica Final

Começar um negócio raramente é fácil, mas é muito mais fácil quando você está fazendo algo divertido ou algo que você se preocupa profundamente.

Você já teve uma ideia de negócio inovadora, estranha ou maluco que você colocou em pratica? Conte pra gente abaixo sua experiência.

Fonte: Blog Sebrae/PR


Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais