Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Pequenas empresas também precisam controlar suas finanças para que elas não virem um grande problema. Olha só!

Edição: 10/2017

7 melhores práticas de controle de finanças para pequenas empresas.

Ter um controle de finanças efetivo é essencial para pequenas empresas prosperarem e permanecerem competitivas em um mercado repleto de desafios.

Para manter a vida financeira corporativa saudável, algumas boas práticas são necessárias, como separar as finanças pessoais das finanças da empresa; ter atenção ao fluxo de caixa; cortar custos desnecessários e apostar no uso de um sistema de controle financeiro empresarial.

Confira as melhores práticas de controle de finanças para pequenas empresas e comece já a colocá-las em prática!

1. Separe suas finanças pessoais das finanças da empresa
Regra de ouro para manter o controle dos seus recursos em dia: sempre mantenha suas finanças pessoais separadas das da empresa. Para isso, é essencial providenciar um cartão de crédito corporativo e colocar todas as despesas do seu negócio nele. Isso ajudará a saber quanto e em que você está gastando e manter as finanças da empresa sob controle.

Também é uma boa ideia abrir uma conta poupança para o seu negócio. Assim, é possível transferir uma certa quantia de dinheiro sempre que receber um pagamento até criar uma reserva de emergência para imprevistos como, por exemplo, taxas que não foram previstas, rescisão de funcionário etc.

2. Tenha atenção ao fluxo de caixa
Monitorar o fluxo de caixa da empresa é prática fundamental para manter as finanças do negócio em dia. Além de registrar toda e qualquer entrada e saída da empresa, é importante criar o hábito de analisar o fluxo de caixa, pelo menos, semanalmente. Assim, é possível verificar se os pagamentos previstos foram feitos e se os recebimentos estão de acordo com as projeções.

Acompanhar de perto do fluxo de caixa permite que você avalie, entre outros pontos, se sua empresa realmente está dando lucro, se é preciso cortar custos e qual é a melhor hora para fazer investimentos.

3. Veja onde é possível cortar custos ou reduzir despesas
Um negócio financeiramente saudável é aquele que dá lucro. Se, ao analisar o fluxo de caixa da empresa, você perceber que as saídas superaram as entradas, alerta vermelho. Reduzir despesas e cortar custos será preciso. Comece os cortes por aquilo que não é essencial, ou seja, que não afetará drasticamente as operações do seu negócio e comprometerá seus resultados.

É possível reduzir custos, por exemplo, com a conta de luz e gastos com material de escritório. Mas, para isso, é importante investir em um trabalho de conscientização de toda a equipe para que todas façam sua parte na redução de custos. Estabeleça metas por departamentos e premie aqueles que apresentarem os melhores resultados.

4. Aposte em um sistema de controle financeiro empresarial
Cuidar do financeiro da empresa por meio de sistemas manuais e das boas e velhas planilhas de Excel não é a melhor política. Além de não ser seguro, aumenta a chance de erros nos processos. Investir em um sistema de controle financeiro empresarial é uma forma de gerenciar as finanças corporativas de onde você estiver, seja pelo desktop, tablet ou smartphone.

A segurança é um ponto forte: como as informações são criptografadas, não há risco de os dados financeiros da sua empresa serem acessados por alguém que não está autorizado.

5. Evite atrasos
Muitos empreendedores desequilibram as finanças da empresa por simplesmente pagarem todas as contas em atraso. Perder as datas de vencimento nunca é uma boa ideia porque, além da multa por atraso, é possível que você ainda tenha que lidar com juros e outras taxas que podem sair caras para sua empresa.

Não corra esse risco! Programe o pagamento das contas corporativas e coloque lembretes para te lembrar das datas de vencimento. O ideal é colocar datas próximas para não correr o risco de esquecer algum vencimento.

6. Tenha atenção ao gerenciamento de estoque
Estoque cheio é sinônimo de dinheiro parado. Para implantar um controle financeiro efetivo na sua empresa é importante prestar especial atenção nos itens que estão armazenados. O ideal é atingir o equilíbrio: ter sempre em estoque produtos com muita saída para não correr o risco de perder vendas e clientes e pouca quantidade de itens que não saem muito — e, consequentemente, perdem o prazo de validade ou saem de linha.

7. Negocie prazos com fornecedores
Para manter as finanças do negócio em dia, é importante saber como negociar prazos com fornecedores. O ideal é que você pague aos parceiros no mesmo período ou depois que você receber dos seus clientes para, assim, não ter que abrir mão do seu capital do giro. Além de prazo, para manter sua empresa operando saudável, não deixe de pleitear descontos caso o pagamento seja feito à vista ou você compre grandes quantidades.

Investir no controle financeiro é essencial para manter sua empresa operando saudável e conseguir conquistar mais espaço em um mercado competitivo, principalmente em tempos de crise. Não delegue essa função para terceiros e não deixe de contar com a ajuda de um sistema de controle financeiro empresarial para realizar essa tarefa de forma simples e rápida.

Fonte: ControlleBlog

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais