Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Empoderamento e empreendedorismo feminino. Saiba mais!

Edição: 11/2017

O tempo em que o empreendedorismo feminino não era encorajado ficou no passado e, hoje, elas não somente tocam seu próprio negócio como ocupam posições de grande destaque no mercado de trabalho. Enquanto uns ainda insistem em tratar o gênero feminino como o “sexo frágil”, as mulheres cada vez mais conquistam espaços e respeito no mercado de trabalho.
Empreender pode ser uma ótima alternativa para a mulher que quer se manter no mercado, mas encontra dificuldades de conciliar a função de mãe com o trabalho formal. Pensando nisso, hoje existem diversas redes de apoio ao empreendedorismo materno, que oferecem capacitação e ajudam na divulgação do trabalho delas.

Uma pesquisa feita em 2013 pelo SEBRAE demonstrou que, no Brasil, existem mais de 7 milhões de mulheres à frente de negócios no país. No Mato Grosso do Sul, existem mais de 103 mil empreendedoras, a maioria na faixa entre 40 e 64 anos. Se você é mulher e se interessa por empreendedorismo, esta leitura pode inspirá-la a começar o seu próprio negócio!

Dificuldades de gestão

Muitas mulheres, em situações profissionais, se queixam de ter que se provar muito mais do que os homens que desempenham a mesma função. No entanto, Renata do Valle, da livraria Leparole, nos diz que as maiores dificuldades enfrentadas no empreendedorismo feminino não são relacionadas com seu gênero. “Manter um empreendimento vivo durante a crise econômica, por exemplo, não tem a ver com a identidade de gênero, mas sim com a capacidade de gestão, saúde financeira da empresa, habilidade para administrar as ameaças e perspicácia para aproveitar as oportunidades”, comenta Renata.

As vantagens do empreendedorismo feminino

Apesar da dificuldade de conciliar a vida pessoal familiar com a vida profissional e do receio de não ser levada a sério, muitos acreditam que as mulheres possuem características inatas que podem auxiliá-las na tarefa de liderar uma empresa.

Renata diz que, apesar de não ser uma regra, a versatilidade feminina pode contribuir muito para o mundo corporativo: “geralmente as mulheres têm uma capacidade de atuar de maneira polivalente. E isso faz a diferença no mundo corporativo. Por exemplo: antever uma necessidade, ter abertura para ouvir outras ideias, etc.” As mulheres têm fama de serem mais adaptáveis a situações adversas, e segundo Renata, a flexibilidade para administrar conflitos podem salvar uma empresa.

Você que é mulher e tem vontade de abrir seu próprio negócio, não perca tempo! Procure um de nossos consultores e corra atrás do seu sonho.

Fonte: G1

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais