Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Saiba quais são os principais passos para controlar seu fluxo de caixa. Clique aqui.

Edição: 12/2017

Planejamento financeiro: um passo a passo indispensável

Controlar seu fluxo de caixa, projetar cenários, desenvolver planos de ação: como um planejamento financeiro bem estruturado pode ajudar sua empresa a crescer

Como empreendedor, você já deve ter plena consciência que planejar faz toda a diferença para o seu negócio deslanchar. E isso em todas as áreas: estratégia, gestão, operações, etc. É por meio do planejamento que você pensa criticamente sobre o negócio, define objetivos, projeta cenários e define planos de ação. O planejamento financeiro é parte essencial desse processo.

Caso você ainda não tenha familiaridade com o assunto, é bom saber: um planejamento financeiro serve para projetar as receitas e as despesas da sua empresa, com a finalidade de indicar a situação econômica dos seus negócios. Ao realizá-lo, você consegue visualizar claramente quanto você pretende faturar, gastar, investir e lucrar, podendo assim planejar a melhor forma que utilizará seus recursos.

Por que é importante?


O planejamento financeiro é mais do que importante; é indispensável. Porque, no fundo, é a base para quase todas as práticas da sua empresa. De acordo com este artigo do Blog Luz, sem realizá-lo corretamente, você não conseguirá tomar decisões estratégicas no seu negócio. Caso não tenha avaliado suas projeções, se verá incapaz de analisar e aplicar seus investimentos no momento certo, revisar custos e identificar as melhores oportunidades para otimizar suas atividades. Por isso, nenhum negócio – tenha o tamanho que tiver – pode prescindir de um planejamento financeiro completo e realista.

Ainda assim, por mais importante que seja, é inacreditável a quantidade de empreendedores que ignoram este aspecto. Em consequência, não é de se estranhar o número de empresas que encerram suas atividades ainda nos primeiros anos de existência.

Como imaginamos que você não pretende faz parte destas estatísticas preocupantes, resolvemos dar uma força: elaboramos este breve passo a passo para você mandar bem na hora de planejar suas finanças e tocar sua gestão.

1 – Situe-se: Tenha noção exata da situação da sua empresa

Um bom planejamento financeiro será inviável se você não conhecer profundamente a condição da sua empresa no momento de realizá-lo.

O tempo que ela tem de mercado, os pontos positivos e aqueles nem tanto, o tipo de serviço ou produto que oferece, o público alvo, o impacto da macroeconomia no negócio; enfim, todos os elementos que impactarão em seu planejamento. Por exemplo, é essencial avaliar o seu posicionamento de mercado para refletir se é possível aumentar a sua precificação. Da mesma forma, é muito importante avaliar sua relação com seus fornecedores para saber se haveria espaço para uma negociação de melhores preços.

Procure fazer também um balanço patrimonial – ou seja, uma demonstração contábil que tem por finalidade apresentar a posição financeira e econômica da sua empresa contemplando seus ativos e passivos.

2 – Coloque no papel, ou melhor, na planilha

Conhecida a situação exata da sua empresa, chega o momento de organizar a planilha de planejamento financeiro. Esse modelo da Conta Azul pode ser muito útil para você usar como base.

Comece anotando tudo o que você pretende ganhar ao longo de um período, ou seja, planeje seu faturamento. O ideal seria realizar planejamentos financeiros de um ano, divididos mês a mês. Construa um plano de vendas refletindo quais suas fontes de receita, seu modelo de precificação, seus canais de distribuição, etc.

Depois, planeje tudo o que você vai gastar ao longo de um período. Além dos gastos recorrentes (ex. salários, aluguel, fornecedores, energia), não se esqueça de incluir gastos que podem ser extraordinários (ex. manutenção) ou que refletirão novos investimentos que você pretende fazer para chegar nos seus objetivos (ex. aluguel de um novo espaço, aquisição de maquinário, juros de um empréstimo que você pretende tomar).

Em seguida, repasse os itens e avalie o que é necessário e o que pode ser adiado. Neste artigo tem mais dicas sobre o controle das contas a pagar.

Finalmente, construa os Demonstrativos Financeiros que lhe darão uma visão consolidada da sua situação financeira no ano, o Demonstrativo de Resultados e o Balanço Patrimonial. Assim, você poderá avaliar se está sendo muito agressivo em determinado período do ano, se as projeções parecem realistas, se poderia otimizar algum gasto, maximizar sua receita, etc.

Caso você esteja iniciando um empreendimento e não tenha tanta familiaridade com o universo das finanças, peça ajuda para aquele seu amigo que é craque nisso, ou ao seu contador. Ele pode te ajudar no começo, mas o ideal é que depois você assuma a gestão, já que o planejamento financeiro da sua empresa deve estar sempre entre suas prioridades.

3 – Trabalhe com possibilidades distintas

Infelizmente o futuro ainda é uma incógnita para todos nós. Porém, antecipar diferentes possibilidades faz com que nos preparemos melhor para o que vier – e é para isso que também serve um planejamento financeiro. Então, na hora de colocar suas contas na ponta do lápis, não hesite em projetar cenários diversos. Procure sempre trabalhar com três: um otimista, um realista e um pessimista.

Assim você conseguirá se precaver para uma eventual situação em que precise de um certo lastro.

4 – Registrou tudo? Projetou cenários? Então, mãos à obra

Depois de colocar tudo no papel, é hora de traçar planos de ação. É hora de arregaçar as mangas e transformar tudo o que foi registrado em realidade. Ainda de acordo com o Blog Luz de Planilhas Empresariais, é nesta etapa que você deve tomar medidas como:

Definir objetivos e metas que reflitam as projeções;
Mapear ações necessárias para que as informações registradas se tornem realidade;
Criar um cronograma realista dessas ações;
Dividir tarefas conforme as responsabilidades e competências de sua equipe;
Mensurar resultados;
Documentar as suas ações para que possam ser avaliadas futuramente.

Ou seja, coloque a mão na massa. Somente um planejamento financeiro sólido e bem estruturado permitirá que você tenha clareza das premissas que você adotou para o seu crescimento e planeje as ações necessárias para chegar lá. Boa sorte!

Fonte:
Endeavor Brasil

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais