Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


O esporte como ferramenta para sua própria empresa. Olha isso!

Edição: 12/2017

Lemos frequentemente sobre a importância da prática esportiva ou de qualquer atividade física para saúde, mas como essa prática contribui para a criação de um caráter empreendedor?

Quando era mais jovem, praticava algum tipo de esporte quase todos os dias: futebol, basquete, vôlei, lutas e até Parkour (que não é considerado um esporte) pratiquei durante a faculdade. Tive um forte relação com o pôker e hoje sou fissurado por empreendedorismo.

Lemos frequentemente sobre a importância da prática esportiva ou de qualquer atividade física para saúde, mas como essa prática contribui para a criação de um caráter empreendedor?

Relação esporte VS empreendedorismo


Quero mostrar algumas características de atletas - mesmo que amadores - e de empreendedores e a correlação entre eles. Claro que você pode nunca ter praticado esporte na vida (mas devia começar a praticar algo) e ser um grande empreendedor, porém, quanto mais situações que estimulem o espírito empreendedor você tiver na sua vida, mais chances terá de ser um bem sucedido.

Talvez as características de um empreendedor sejam natas, porém afloradas pelo esporte, por exemplo: - Foco: uma pessoa focada – que pratica seja qual esporte for para valer, acordará às 5 da manhã se for preciso para treinar, praticará exaustivamente, dará seu máximo sempre. Um empreendedor não liga se tem que acordar cedo com tempo chuvoso: ele vai e faz!

Metas: cada atleta, mesmo que amador, possui metas. Às vezes ser o campeão, às vezes estar entre os lideres ou simplesmente vencer o adversário, o que requer planejamento e estratégia. Lembra quando você conversava com seus amigos sobre uma tática ou jogada para ganhar do outro time da rua? Empreendedores sempre têm algum plano e alguma estratégia seja em mente ou no papel (que é melhor né?). Dificilmente entra no “jogo” para improvisar.

Maturidade emocional: no esporte você nunca ganha todas e aprende a lidar com as emoções - seja de uma vitória ou de uma derrota de forma natural. Lembra aquele jogo que seu time perdeu por sua culpa ou quando sua equipe foi “humilhada” pelo time adversário? Mesmo assim, lá estava você, no outro dia treinando e jogando. Empreender, bem como praticar esportes, ensina que se pode perder um dia, mas é preciso ter coragem de levantar a cabeça e continuar. Como dizem: nem todos os dias serão de sol.

Capacidade de solucionar problemas e imprevistos: lembro-me de quando lutava Jiu Jiutsu e me via em uma situação desconfortável, desesperado, próximo de desistir, tentava entender toda a situação e o que poderia ser feito rapidamente para sair daquele incomodo. Quanto mais conhecimento (treino e prática) eu tinha, mais rápido e fácil eu me livrava da situação. Isso ocorre com vários esportes uma vez que o ambiente sempre está mudando. Agora olhe para seu negócio. Você sempre tem que se virar para resolver algum problema e quanto mais experiente fica mais rápido esse problema é solucionado.

Liderança: os esportes coletivos desenvolvem bem essa habilidade. Liderar nem sempre é ser técnico e passar a melhor tática para equipe. Liderar é mostrar ânimo, fazer o time acreditar, envolver todos na vontade de jogar. E quando aparecer uma tarefa chata - ter que ser goleiro ou jogar na zaga, por exemplo, levantar a mão e assumir aquilo com vontade, mesmo odiando aquela determinada atividade. Empreendedores animam e empolgam sua equipe constantemente. Além disso, um dia você terá que lavar o “chão da empresa” ou acertar cada dado daquela planilha enorme que vai tomar horas do dia -, simplesmente porque tem que ser feito.

- Análise de mercado/ concorrência: assistir ao jogo do adversário, ver quem são os melhores jogadores (diferencial) e a estratégia que o time usa (modelo do negócio), estudar os números de vitórias, derrotas, artilheiros e etc (número de vendas, lucro, investimento). Atletas estão sempre analisando seus adversários, buscando o ponto fraco e fortalecendo seu ponto forte. O empreendedor busca sempre analisar seus concorrentes, trazer um diferencial que só ele tenha mesmo que seja por pouco tempo.

- Desenvolvimento da criatividade: nem sempre há uma “super” estrutura equipada para treinar, nem sempre vai ser o melhor campo, a melhor bola, melhor quadra e etc. Não pode haver “frescura” e dizer “nunca vou conseguir melhorar ou ganhar algo em lugar assim”. É preciso ser criativo e inovador pensar formas diferentes para evoluir seu treino ou seu negócio.

- Assumir riscos: pegar aquela última bola, prestes a acabar o jogo, e ter confiança para arremessar na cesta, chutar para o gol, com a convicção de que irá acertar. Situações de risco - onde perder ou ganhar pode estar em suas mãos são comuns no esporte. Assumir o risco e tocar de lado pode fazer a diferença no esporte ou empreendedorismo.

Não estou falando que só porque você jogava uma bola com os amigos você será um empreendedor de sucesso uma vez que nem todos os atletas tem espírito empreendedor, afinal quantos atletas fazem o que foi descrito acima? Porém, se você se viu em todas essas situações - ou na maioria delas - provavelmente você seja empreendedor. Não deixe esse espírito esportivo sumir. Jogue o jogo porque é isso que sabemos e adoramos fazer!

Fonte: Administradores

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais