Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


15 modelos de gestão para você melhorar sua empresa

Edição: 12/2011



1. Análise SWOT
Estuda a competitividade de uma organização segundo quatro variáveis: strengths (forças), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças). Por meio dessa metodologia, é possível fazer o inventário das forças e das fraquezas da empresa, das oportunidades e das ameaças do meio e do grau de adequação entre elas. Quando os pontos fortes de uma organização estão de acordo com os fatores críticos de sucesso para satisfazer as oportunidades de mercado, a empresa será, por certo, competitiva em longo prazo.

2. Análise de valor
Metodologia de gestão que consiste em decompor um produto ou serviço nas suas funções principais e, em seguida, delinear as soluções organizacionais mais apropriadas para reduzir os custos de produção. Implica uma análise detalhada do valor criado pela empresa, através da distribuição dos custos totais de um produto ou serviço pelas suas diferentes etapas: concepção, fabricação, venda, distribuição e serviço aos clientes.

3. Benchmarking
É um processo sistemático e contínuo de medida e comparação das práticas de uma organização em relação às das líderes mundiais, no sentido de obter informações que possam ajudá-la a melhorar o seu nível de desempenho. Ou seja, é uma técnica de observação e adaptação das melhores práticas das melhores empresas, a qual, no entanto, não deve ser confundida com espionagem industrial.

4. Cultura organizacional
As empresas, tal como os países, têm uma cultura única. Por isso, é crucial que as empresas divulguem de forma explícita quais são os valores que pregam. Quando o fazem por escrito, o documento chama-se declaração de missão. Esse método define claramente a razão por que algumas empresas têm sucesso em longo prazo, enquanto outras acabam por desaparecer. O segredo está na cultura organizacional. Nessa era de incertezas, tudo deve ser posto em causa, à exceção dos valores. Esses têm de ser imutáveis.

5. Excelência
O método propõe que as empresas excelentes têm oito características distintivas: inclinação para a ação; proximidade do cliente; autonomia individual; apostar nas pessoas; criação de valores; manutenção do que se domina; simplicidade formal; e existência simultânea de rigidez e flexibilidade.

6. Fidelização de clientes
Engloba as técnicas destinadas a conservar e a atrair os melhores clientes, de modo a aumentar a sua fidelização à empresa. Vários estudos já demonstraram que recrutar novos clientes é de três a cinco vezes mais caro do que conservar os existentes e encorajá-los a consumir mais. Aumentar a fidelidade exige detectar as principais causas de insatisfação dos consumidores, nomeadamente as razões que os levaram a recusar um produto ou serviço ou a preferir o de um rival. Em seguida, as empresas devem corrigir esses pontos e melhorar a qualidade oferecida aos clientes em todas as áreas. A meta final é criar uma organização totalmente orientada para o cliente, uma costumer-driven company.

7. Organização horizontal
Uma organização horizontal ou achatada é a que minimiza o número de níveis hierárquicos, de modo a estar mais perto dos clientes, e na qual os trabalhadores estão também mais próximos dos níveis de decisão. É um conceito que propõe acabar com a pirâmide hierárquica das organizações tradicionais. A sua vantagem principal é tornar os circuitos de decisão mais curtos e mais rápidos. Esse tipo de organização favorece a criação de estruturas mais leves e flexíveis, em que existe uma maior descentralização das responsabilidades. Os colaboradores, sentindo-se menos vigiados, revelam maior empenho e criatividade.

8. Qualidade total
Os esforços para a qualidade total (TQM – Total Quality Management) são caracterizados pelos seguintes fatores: excelência nos processos; cultura de melhoria contínua; criação de um melhor relacionamento com os clientes e fornecedores; envolvimento de todos os trabalhadores; e clara orientação para o mercado.

9. Competição baseada no tempo – time based competition
Consiste na redução do tempo de resposta às evoluções do mercado. Hoje, as empresas devem fornecer ao cliente o que ele quer, no momento em que o deseja (e não mais tarde), senão a concorrência o fará. O método propõe que o controle do tempo é a chave para um bom desempenho da empresa. Na atual conjuntura de mudança, só as empresas capazes de se adaptar rapidamente podem conquistar parcelas significativas de mercado. O poder de reação da empresa deve ser estimulado em todos os campos: produtos, produção, distribuição e serviço.

10. X, Y, Z
As teorias X e Y são duas visões opostas sobre a natureza humana e a forma de gerir a força de trabalho. A teoria X assume que os indivíduos não gostam de trabalhar, a menos que sejam obrigados coercitivamente a fazê-lo. A teoria Y defende que as pessoas têm autorrealização no trabalho e que cumprem melhor as suas tarefas se não forem vigiadas por terceiros. A teoria Z é uma variante da teoria Y, e defende que os trabalhadores têm um grau de desenvolvimento similar ao dos gestores quando existe um sistema eficaz de recompensas e incentivos.

11. 5s e Housekeeping
São dois modelos de gestão – o primeiro, japonês e o segundo, americano –, utilizados mundialmente em variadas organizações, os quais estabelecem conceitos "sensos", muito parecidos, de: utilização; arrumação; limpeza; saúde e higiene; e autodisciplina. Os métodos propõem que as empresas estejam sempre arrumadas, organizadas, limpas e que as coisas fiquem em seus devidos lugares – todos os dias –, à espera dos clientes internos e externos.

12. 10s
O Programa é uma proposta que visa reeducar as pessoas, recuperar valores, buscar melhoria nos ambientes, aumentar a produtividade, não descuidar da saúde e da segurança, modernizar as organizações e buscar a conscientização das pessoas para práticas de cidadania. O programa, baseando-se no 5s (largamente conhecido e implementado), introduziu outros "esses", definidos como dez sensos: 1º) Senso de Utilização; 2º) Senso de Ordenação; 3º) Senso de Limpeza; 4º) Senso de Saúde e Higiene; 5º) Senso de Autodisciplina; 6º) Senso de Determinação; 7º) Senso de Treinamento; 8º) Senso de Economia e Combate aos Desperdícios; 9º) Senso dos Princípios Morais e Éticos; e 10º) Senso de Responsabilidade Social.

13. SA 8000
É uma norma internacional voluntária baseada nos princípios da Convenção das Nações Unidas sobre os direitos da criança e na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Um Sistema de gestão de responsabilidade social, que atende a OIT (Organização Internacional do Trabalho) atentando para os seguintes itens: mão de obra infantil; trabalhos forçados; saúde e segurança; liberdade de associação e negociação coletiva; discriminação; práticas disciplinares; carga e horário de trabalho; remuneração; e sistema de gestão. O objetivo da implementação da Norma SA 8000 visa às melhorias da imagem da marca, das relações com os fornecedores e da confiança por parte dos consumidores nos produtos e à consciência social.

14. ISO 14000
Um sistema de gestão ambiental deve ser visto como uma estrutura organizacional que visa ao comprometimento político, com planejamento, implementação, medição e avaliação, à analise crítica e à melhoria continua. Os benefícios advindos de sua implementação são: proteção do meio ambiente e da saúde de seus funcionários e dos que o cercam; comprometimento da alta administração; maior ênfase à prevenção do que às ações corretivas; obtenção de benefícios econômicos com a utilização de parte do lixo produzido pela empresas; boas relações com a comunidade; demonstração aos clientes do comprometimento com a gestão ambiental; entre outros.

15. ISO 9001:2000
ISO (Internacional Organization for Standardization) – Um sistema de gestão da qualidade que, após sua implantação e utilização, proporcionou melhorias significativas nas empresas, na produtividade, nos custos, nas responsabilidades, no clima organizacional e na definição e controle das tarefas. O sistema da qualidade é visto como um conjunto de atitudes que visa focar o gerenciamento por processos, o que torna a norma facilmente aplicável em todos os tipos de empresas, independentemente de seu porte ou atividade.

Fonte: www.lideraonline.com.br

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais