Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Contratação CLT ou PJ?

Edição: 05/2012

Todo mundo já sabe que o nosso regime e as leis trabalhistas (CLT) são extremamente inflexíveis, não acompanham a dinâmica atual da relação capital x trabalho, impacta na competitividade da indústria brasileira e eleva o chamado Custo Brasil. Agora o que ninguém diz, são os riscos que existem na busca de formas alternativas de contratação, comumente conhecidas como PJ ou Pessoa Jurídica.

Para esse tipo de contratação cria-se um contrato específico entre as partes e o contratado emite uma nota fiscal pela prestação de serviço. Para que esse processo aconteça, é necessário a abertura de uma empresa (Pessoa Jurídica), por isso essas pessoas são popularmente chamadas de PJ.

À primeira vista este formato traz benefícios e reduz o custo para o empregador, mas também esconde riscos que precisam ser conhecidos e mensurados para poder gerenciá-los.

A seguir veja uma simulação aonde podemos avaliar as diferenças para o empregado e para o empregador.



Em uma análise preliminar o ganho para o empregador pode chegar a 33% se compararmos R$5.855,39 x R$ 4.400,56, diferença bastante consistente quando projetamos em um grupo maior de pessoas ou com salários de maior valor.

Mas atenção, a legislação brasileira só aceita a contratação de profissionais como CLT, sendo que os PJ podem acionar judicialmente e pedir enquadramento como CLT, recebendo verbas e benefícios adicionais (VT, VR, 13º, Férias, FGTS, Aviso Prévio), ou seja, tudo aquilo que o empresário economizou em um primeiro momento, terá que pagar ao empregado. E já existe jurisprudência com ganho de causa para os funcionários.

Enfim, é uma vantagem imediata para a empresa e para os funcionários, mas que pode trazer riscos quando gerenciada em longo prazo.

Fonte: Laécio Barreiros - pensandogrande.com.br

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Comentários (1)

-
nao sei como o governo quer que sobrevivemos o custo de um funcionario é muito alto alem do salario mensal ainda temos que tirar 13° ferias em vez de 12 salarios anuais temos que pagar 14 salarios e o empregador quais as regalias nossas, onde estão se trabalhamos pra pagar mais que o normal,isso ainda contando que o governo ainda da um 15° salario essa lei podia ser mais branda para o empregador pagar o que nescessario.
-
Olá Vere, bom dia! Obrigado pelo comentário. Sucesso!!!!

Boletins especiais