Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


O que as métricas de navegação podem fazer por seu negócio

Edição: 11/2012

Na era digital em que vivemos, não há nada mais valioso para um negócio do que o conhecimento proporcionado pela análise de métricas de navegação. E não é algo tão complicado, como muitas pessoas acreditam. “Nós temos uma imagem absurda desses dados e das pessoas que as estudam, como algo muito técnico e difícil”, diz Marcelo Marzola, um dos fundadores da Predicta, empresa de inteligência digital. “Mas não deveria ser assim. Esse universo precisa fazer parte do dia a dia de qualquer empresa.” Marzola participou da 3ª Semana de Cultura Digital, promovida pela Editora Globo, e falou um pouco sobre como as empresas podem se livrar desse medo de métricas.



Você provavelmente já deve usar o Google Analytics para estudar a audiência e os visitantes – se não, em que caverna você se enfiou? – e é com ele que você conseguirá os dados para aperfeiçoar a eficiência do seu site. O primeiro passo, segundo Marzola, é entender que o problema atual do mundo das métricas é mais social e educacional do que propriamente técnico. Depois que você mentalizar isso, bastará seguir essas dicas para aproveitar melhor essas informações:

1 Meça o que você pode mudar
Descubra dentro da sua empresa quais são as métricas mais importantes para entender como elas podem ser úteis ao seu negócio. Por exemplo, se você tem facilidade para rediagramar o site da sua marca – sem ter muito trabalho ou gastos –, descubra quais são as seções mais visitadas e dê mais visibilidade para elas ou facilite a navegação. Aquelas métricas sobre as quais você não poderá ter efeito nenhum deverão ser deixadas de lado no começo – mas não esquecidas.

2 Segmente seu público de forma diferente
Segundo uma pesquisa britânica, 20% da audiência gerada por sites provinha dos usuários fiéis à marca, enquanto 80% vinham daqueles que estavam apenas de passagem (os fly bys).Em compensação, esses usuários fiéis eram responsáveis por 80% da receita dessas páginas, e os fly bys, apenas por 20%. Estude, portanto, dentro de seus visitantes, aqueles que agregam mais valor para empresa. Um exemplo é identificar o comportamento deles – o que eles mais procuram ou compram ou leem – ou até quanto gastam.

3 Foco no usuário
As mudanças feitas a partir das métricas devem ter um foco no consumidor e criar modificações que acompanhem o seu comportamento de navegação. “Além disso, essa análise deve levar em consideração o que o usuário faz em diferentes plataformas”, diz Marzola.

4 Crie uma rotina
Para Marzola, a empresa deve criar o costume de realizar reuniões entre a equipe e o pessoal que cuida da análise de métricas para tornar esse processo parte da cultura da empresa. Nesses encontros, a empresa poderá definir quais são as necessidades do negócio, quais indicadores respondem aos seus objetivos e também como comunicar os resultados e evolução das estratégias para todos os colaboradores.


Fonte
Papo de Empreendedor

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais