Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


A difícil decisão de parar

Edição: 08/2013

Mesmo quando as coisas não vão bem, o otimismo leva o empreendedor a pensar que haverá uma reversão na situação e logo o negócio começará a mostrar sinais de recuperação.

O problema é que muitas vezes este comportamento pode não só levar a empresa a prejuízos maiores e quebrar com dívidas ainda mais graves, como também acabar com o patrimônio pessoal do empreendedor.



Mas quando tomar a decisão de parar? Quais os sintomas que indicam que o negócio não tem salvação?

Não existe uma regra rígida, mas se o empreendedor planejou o negócio desde o início ele terá métricas para acompanhar o seu desenvolvimento e poderá determinar quais são as situações limítrofes, aquelas nas quais não há alternativa e a decisão de parar se torna a atitude mais sensata.

Um exemplo comum é quando a empresa depende de um grande cliente (por exemplo, com pelo menos 70% de sua receita decorrendo de uma única fonte pagadora) e o contrato com esse cliente é descontinuado.

Quando o empreendedor é avisado com antecedência da decisão do cliente de não continuar a comprar, em teoria pode-se tentar alternativas para recuperar a receita que era garantida, mas nem sempre isso é possível.

Muitas empresas quebram em situações como essa, e descontinuar a empresa pode ser a única saída. Há outros exemplos, como investir pesadamente em produtos que não emplacam; ter muitos clientes importantes que ficam inadimplentes e levam a sua empresa a ficar no vermelho etc.

Não há nada de errado em descontinuar um negócio se esta for a melhor decisão. Pior seria continuar com um negócio sem condições de crescer e dar lucros. Em todo mundo a maioria dos empreendedores quebra ou descontinua de um a três negócios em toda a vida.

Não é por isso que você deva ter uma história destas no currículo, mas caso isso ocorra saiba que você não faz parte de um pequeno grupo de pessoas.

Mesmo sabendo que o fracasso pode ocorrer e que errar faz parte do processo de aprendizagem do empreendedor, mitigue seus riscos pessoais e tenha reservas financeiras para adversidades como estas, pois você pode precisar.

Fonte
UOL Economia

 

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais