Histórico

Mais votados

Cadastre-se

Preencha os campos abaixo para receber o Boletim do Empreendedor gratuitamente:


Inovação torna negócios competitivos

Edição: 10/2013

A inovação é o principal caminho para uma empresa de pequeno porte se destacar frente à concorrência. Sem inovação, o destino do negócio será a falta de competitividade e, faltamente, o fechamento. Isso é o que garante o consultor Edson Fermann, que possui experiência de 33 anos na área, no Brasil e exterior.

“Se as micro e pequenas empresas não inovarem, não se tornarão competitivas e tendem a morrer, pois o mercado está muito dinâmico e exige sempre novidades”, alerta o consultor. A palestra faz parte de uma iniciativa do Sebrae no Rio Grande do Norte e da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) para disseminar a inovação entre os negócios de pequeno porte.



Recursos não faltam. Na parte técnico-gerencial, por exemplo, o Sebrae oferece soluções, como os programas Sebrae Mais e Sebraetec. Somente em âmbito federal, os recursos disponíveis somam cerca de R$ 30 bilhões. “Dinheiro não falta. Faltam bons projetos. Sem isso, fica impossível os recursos chegarem às empresas”, diz.

Na avaliação de Edson Fermann, todos os setores – sobretudo Indústria, Comércio e Serviços – precisam estar atentos a esse quesito. “As indústrias precisam entender a inovação como modelo de negócio. Já as empresas dos setores de comércio e serviço devem prestar atenção às novas tecnologias, que podem impactar os negócios. As redes sociais são um bom exemplo disso. Por mais que o empresário não goste de internet, redes sociais atreladas aos negócios são um processo irreversível”.

O consultor da Anpei também fala dos mitos que giram em torno da inovação. Na opinião de Edson Fermann, existem quatro arquétipos danosos que precisam ser esclarecidos. O principal deles é que inovação está restrita às grandes corporações. Além disso, que inovar requer muito dinheiro e precisa de alta tecnologia. Por último, para uma empresa inovar precisa investir em pesquisa e tecnologia. “Durante anos, esses mitos foram repassados e prejudicaram muito as micro e pequenas empresas. A boa notícia é que isso já vem sendo questionado. Inovação não precisa necessariamente ser patenteada”.

O consultor Edson Fermann aponta os 12 passos que uma empresa precisa seguir para inovar. O caminho está relacionado às ferramentas simples, disponíveis a qualquer gestor, como a análise de pontos fortes, pontos frágeis, ameaças e oportunidades (modelo também conhecido como Análise SWOT), tempestade de ideias (do termo inglês brainstorm), seleção de ideias, análise de risco e plano de ação da ideia selecionada. “Esse plano de ação deve ser feito com muito critério. É necessário investimento, liquidar todos os riscos e implementar a ideia de forma piloto. Queremos comprovar que, com 12 passos, pequenas empresas podem inovar”.

Fonte
Pequenas Empresas & Grandes Negócios

 

Deixe seu comentário:









Digite este número...

O que você achou desta matéria?

Vote e ajude-nos a melhorar.



Os seu e-mail e o seu CPF não serão exibidos nos comentários. Eles serão guardados em nossa base para podermos atender você, cada vez melhor!

Boletins especiais